Independência Financeira com o Próprio Negócio?
Conampe Responde, terça-feira, 22 de setembro, 20 horas.
O evento tem como convidado Luiz Guilherme Jardim, especilista em Marketing de Resultados.
O evento é uma realização da Ampec Curitiba Norte, com apoio da Fampepar e da Conampe.
Faça agora mesmo a sua inscrição gratuita AQUI

O Sebrae-PR está desenvolvendo o projeto “Reinvente a sua Cidade”, com o objetivo de ajudar os municípios do Estado a se estruturarem no enfrentamento da crise e na retomada da economia no período posterior à pandemia da Covid-19: o “Reinvente a sua Cidade – da Crise à Oportunidade”. Por meio dele, os parceiros oferecerão aos municípios acesso a soluções inovadoras de maneira digital, coletiva, inclusiva e sem custos. Em uma segunda fase, o projeto será lançado e apresentado oficialmente aos prefeitos do Estado.

O “Reinvente sua Cidade – da Crise à Oportunidade” está sendo desenvolvido em parceria com o Governo do Estado, Sistema Fiep (Federação das Indústrias do Paraná), Fecomércio (Federação do Comércio do Paraná), Fetranspar (Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Paraná), Fomento Paraná, BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul), Sistema Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), Faciap (Federação das Associações Comerciais do Paraná) e Fampepar (Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais do Paraná).

A Associação dos Municípios do Paraná (AMP), está ao lado do Sebrae e do Governo do Paraná, acompanhando e apoiando o projeto.

O coordenador de Negócios Institucionais do Sebrae/PR e da ação de retomada econômica por meio do “Reinvente sua Cidade”, Vinicius Milani, explica que o objetivo do projeto é apresentar uma ferramenta simples e de rápida operacionalização para garantir a retomada do desenvolvimento nas prefeituras, com o apoio de todos os parceiros que os governantes considerarem necessários, incluindo as universidades e empresas . “O projeto é gratuito, inclusivo e coletivo”, comentou.

Haverá um lançamento oficial do projeto, que ocorrerá quando houver controle da pandemia da Covid-19, seguido de nove eventos regionais virtuais para orientar as prefeituras a aplicarem o manual. “Precisamos salvar vidas, empresas e empregos”, comentou. Milani explicou que o projeto objetiva oferecer soluções criativas para as prefeituras.

O presidente da Fampepar, Ercílio Santinoni, ressalta que a entidade está mobilizando as suas associações para participar do projeto oferecendo serviços e soluções para os municípios, ao lado de todas as entidades parceiras.

Imprensa Fampepar: imprensa@conampe.org.br

O governo estendeu por mais 2 meses programa que reduz jornada e suspende contrato de trabalho. A medida esta no decreto 10.470, publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 24 de agosto.

O decreto porroga, por dois meses, os prazos para celebrar acordos de redução proporcional de jornada de trabalho e de salário e de suspensão temporária de contrato de trabalho e para efetuar o pagamento dos benefícios emergenciais de que trata a Lei nº 14.020, de 6 de julho de 2020.

Segundo a norma, os prazos máximos para celebrar acordo de redução proporcional da jornada de trabalho e de salário e de suspensão temporária de contrato de trabalho, consideradas as prorrogações da norma anterior, ficam acrescidos de 60 dias, de modo a completar o total de cento e oitenta dias.

Assim, os acordos firmados entre patrões e empregados poderão completar 180 dias, ampliando o prazo máximo fixado anteriormente (MP 936/2020; Decreto 10.422/2020; e Lei nº. 14.020/2020). Porém, serão computados os períodos anteriores utilizados de redução proporcional de jornada e salário ou de suspensão do contrato de trabalho.

Clique aqui e acesse o Decreto 10.470, publicado no DOU em 24/08/2020, que prorroga os prazos para celebrar acordos de redução proporcional de jornada de trabalho e de salário e de suspensão temporária de contrato de trabalho e para efetuar o pagamento dos benefícios emergenciais de que trata a Lei nº 14.020, de 6 de julho de 2020.

Conampe: imprensa@conampe.org.br
Diniz Neto – (44) 99122 8715

No dia 19 de agosto, foram sancionadas as Medidas Provisórias 944 e 975, que ampliam o acesso ao crédito para as micro, pequenas e médias empresas.

Confira o recado do secretário especial da #SEPEC Carlos Da Costa e da subsecretária de Micro e Pequenas Empresas, Antonia Tallarida: Canal Conampe no YouTube

O presidente da Conampe, Ercílio Santinoni, concedeu entrevista à Band News, falando sobre lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, que vai permitir que micro e pequenas empresas possa negociar dívidas federais.
Esse é um alento, uma oportunidade para muitas empresas. O portal “regularize” dá acesso, até 31 de agosto, para as negociações de dívidas inscritas em dívida ativa.

Conampe: imprensa@conampe.org.br
Diniz Neto

Recentemente, o coronavírus fez com que micro e pequenos negócios mudassem suas estratégias. A mudança repentina gerou uma crise que afetou milhões de empresários.

Enquanto muitos correm para conquistar novos clientes, outros apostam na fidelização. Afinal, manter um cliente é até 25 vezes mais barato do que adquirir um novo*1 Em meio a uma crise, esse valor faz a diferença.

Por isso, talvez seja a hora de rever a sua carteira de clientes e repensar seu plano pós venda. Para e pense: entre seus fregueses, quantos voltam a comprar regularmente?

Para aumentar a retenção de consumidores, existem algumas ações que podem ser tomadas sem custo algum.

A seguir, confira os 5 passos para iniciar um planejamento de fidelização de clientes.

1. Crie um perfil para seu cliente

Em toda a estratégia de marketing, o primeiro passo é criar uma persona. Esse nome nada mais é do que um perfil do cliente ideal para a sua empresa.

Pense em seus fregueses recorrentes. O que eles têm em comum?

Trace semelhanças de idade, gênero, empregos. Se possível, pesquise pelas redes sociais.

Quanto mais detalhada for seu perfil, mais rica serão as informações que virão dele mais tarde. Abaixo, estão algumas perguntas podem te ajudar:

  • Quantos anos tem meu cliente ideal? Qual seu gênero?
  • Que emprego ele trabalha? E em que turno?
  • Como ele entra em contato comigo?
  • Como ele chega até minha loja física?
  • Se houve algum problema com meu serviço ou produto, como ele me comunicaria?
  • Em que região ele mora?
  • Com que frequência ele vem até minha empresa?

Toda essa informação será essencial para suas estratégias futuras. Ao entender seu cliente, você percebe como melhorar a experiência dele com a sua marca.

Assim, você passará a fazer melhor uso de cupons e promoções. Na hora de criar parcerias com outras empresas, você saberá quais possuem a simpatia do seu cliente. No geral, será mais simples criar ações e mensagens que engajem os consumidores.

2. Engaje com Marketing Emocional

Agora que você conhece seu cliente, está na hora de se comunicar com ele. O Marketing Emocional é uma estratégia que utiliza mensagens cativantes para fidelizar.

O uso de cores, imagens e emoções faz com nosso cérebro associe sentimentos positivos às marcas. Às vezes, sem sequer perceber. Pare e pense: por que você consome Coca-Cola ou Pepsi, se há opções semelhantes e muito mais baratas?

Para agregar sua marca à uma sensação, primeiro é preciso que ela possua um valor.

Considere o porquê da sua empresa existir. Quando ela foi criada, qual era a sua ambição? Ao compartilhar isso com seus clientes, você cria uma conexão significativa.

Interagir com o mundo ao redor é uma boa maneira de dar valor para a sua marca. Com o coronavírus, há diversos tópicos para serem discutidos. Mostre que você se importe e comece uma conversa.

Isso faz com que sua freguesia valorize seu produto ou serviço. Proporcionar uma experiência positiva incentiva a pessoa a falar sobre com amigos e familiares.

Sua estratégia de Marketing Emocional precisa estar alinhada em toda a empresa. Tenha certeza de que as práticas coincidem no online e offline, para que sua mensagem não dê a impressão de “fachada.”

3. Tenha um planejamento pós-venda

Depois que o cliente sai pela porta com o primeiro negócio fechado, a conversa não deve acabar.

Confira algumas ações vitais no pós-venda:

Pedir feedback: alguns dias depois da compra, mande uma mensagem para seu cliente. Peça a opinião do cliente sobre o serviço ou produto — e mostre que está ouvindo;

Enfatizar os valores da marca: continue a conversa, e não esqueça de mencionar os valores da sua marca. Isso Faz com que o cliente sinta que tomou a decisão correta;

Manter contato: se o cliente marcou a empresa no Instagram, deixe um comentário. Continue a mandar e-mails com promoções que o cliente possa se interessar;

Oferecer conteúdos exclusivos: continue incentivando-o a acompanhar seus conteúdos. Uma boa dica é periodicamente pedir por opiniões de assuntos!

Monitorar as ações do cliente: se possível, fique de olho como seu cliente interage depois do primeiro negócio. Cheque se ele continua abrindo e-mails, visitando o site e seguindo as redes sociais. Isso indica se sua estratégia está funcionando.

4. Aposte em um tratamento personalizado

Hoje em dia, com as mídias sociais, as pessoas estão acostumadas a ver conteúdo direcionado para seu perfil. Por isso, com sua marca não pode ser diferente.

Dentro ou fora das telas, trate cada cliente de modo personalizado. Afinal, micro e pequenas empresas possuem a vantagem de conhecer melhor cada consumidor.

Se possível, utilize uma plataforma de CRM para se comunicar com sua carteira de clientes. A sigla significa Gerenciamento de Relação com o Cliente, e seu objetivo é manter um histórico completo de cada conversa. Assim, nada se perde

Cada pessoa é diferente, então seja versátil em termos de canais de comunicação. Em dias especiais, como aniversário ou primeira compra, vale mandar uma mensagem — e até um cupom.

5. Tenha um Programa de Fidelidade

Segundo estudos, 92% da população brasileira tem interesse em participar de algum Programa de Fidelidade*2

Essa é uma ótima forma de recompensar a lealdade dos seus clientes. Além disso, é um ótimo atrativo para novos fregueses.

Porém, para ir além de um simples brinde, é preciso agregar valor à mensagem da sua empresa.

Na hora de escolher o prêmio, pense no que você quer que o cliente sinta sobre a marca ao ser recompensado. Muitas vezes, não é preciso gastar muito para oferecer algo de valor.

Faça do Programa de Fidelidade uma forma de criar oportunidades para interagir com o cliente. Com a quarentena, por exemplo, pode ser possível criar atividades nas redes sociais.

versatilidade é uma forma de manter seus seguidores atentos e engajados. Um truque valioso é mudar as recompensas periodicamente. Além de benefícios pessoais, considere também realizar ações para beneficiar causas sociais.

Com essas técnicas simples, você poderá abrir portas para otimizar ainda mais sua empresa.

De várias maneiras, é a colaboração que mantém os negócios abertos. Para o micro e pequeno empreendedor, valorizar o cliente é uma forma de criar uma ponte de confiança.